domingo, 18 de abril de 2010

- Missy !
Lá estava ela, chutando a água com os pés descalços. Como se tivesse escutado, Missy se separou do grupo e veio correndo pela trilha que terminava diretamente diante dele.
- Ah, meu Deus! Missy! - gritou Mack e tentou avançar através do véu que os separava. Para sua consternação, bateu contra a força que não lhe permitia chegar mais perto, como se algum magnetismo aumentasse em oposição ao seu esforço, mandando-o de volta para a sala.
- Ela não pode ouvi-lo
Mack não importava.
- Missy ! gritou. Ela estava tão perto! A lembraça que estivera se esforçando tanto para não perder, mas que sentia lentamente se esvair agora, saltou de volta. Procurou algum tipo de maçaneta, como se pudesse abrir alguma coisa e encontrar um modo de chegar a filha. mas não havia nada.
Enquanto isso, Missy havia chegado e estava parada bem diante dele. O olhar dela se fixava em algo no meio, maior e obviamente visível para ela, mas não para ele.
Finalmente Mack parou de lutar contra o campo e virou-se para a mulher.
- Ela pode me ver? Ela sabe que eu estou aqui - perguntou desesperado.
- Ela sabe que você está aqui, mas não pode vê-lo. Do lado onde se encontra, Missy está olhando para a linda cachoeira e nada mais. Porém sabe que você está atrás dela.
- Cachoeiras! - exclamou Mack, rindo sozinho. - Ela adora cachoeiras! - Agora Mack se concentrou na filha, tentando memorizar de novo cada detalhe de sua expressão, do cabelo e das mãos. Enquanto ele fazia isso, o rosto de Missy se abriu num sorriso enorme, com as covinhas se destacando. Em câmera lenta, ele pôde ver sua boca falando sem som:
- Está tudo bem, eu... - ela fez sinais acompanhando as palavras - ... te amo.
Era demais e Mack chorou de alegria. Mesmo assim não conseguia parar de olhá-la, observando-a através de sua cachoeira de lágrimas.

A parte mais emocionante do livro "A cabana".  Um dos melhores livros que já li, expande nossa mente e nos ajuda a ver Deus de uma maneira mais fácil,a vê-lo na simplicidade do seu amor e grandeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário